“Uruguai zera mortes ligadas ao comércio de maconha desde que regulamentou o cultivo”

matéria publicada em vários sítios internet (os que são “mais honestos”) nesta semana:

“São Paulo – O Uruguai conseguiu zerar as mortes ligadas ao comércio e ao uso de maconha desde que o país regulamentou o cultivo e a venda da substância em dezembro passado, como afirmou o secretário nacional de Drogas do país, Julio Heriberto Calzada. Ele participa hoje (2) de um debate sobre o tema na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado, em Brasília.

O secretário disse ainda que acredita que a implementação de políticas públicas relacionadas ao uso de maconha poderão modificar a forma de consumir a substância, levando à redução no número de usuários. O Uruguai assegura o autocultivo de maconha, com até seis pés por moradia, a participação em clubes de cultivo de 15 a 45 membros, e a aquisição a partir de um registro controlado pelo governo.

Calzada afirmou que os governos devem levar em conta que existem diversos tipos de drogas – como tabaco, maconha, heroína e cocaína – e que cada uma deve ser analisada nas suas particularidades, com embasamentos científicos. Ele reforçou que a criminalização dos usuários é ineficiente e pode distanciá-los do sistema de saúde e que o uso de maconha, como outras drogas lícitas, pode causar efeitos colaterais e por isso deve ser regulamentado pelo Estado.”

video?

(vale a pena, por fim, saber o porquê de esta singela planta ter se transformado num assunto que desperta tanta paixão, nos favoráveis e nos contrários ao seu uso, seja medicinal ou recreativo ou artístico. é importante saber porque historicamente seu consumo foi proibido, numa cruzada iniciada pelos EUA e encampada pela ONU (esta já começa a rever tal posição, como nos informamos alhures). é fato que riquezas materiais são construídas e vidas são ceifadas por conta da proibição desta planta, por conta do tráfico, do comércio ilegal, mas não pelo simples uso. falácias são criadas e difundidas em torno do assunto. uma destas, é a de que a maconha abre a porta para o consumo de outras drogas. o consumo desta ou de outras substâncias, como tabaco e álcool, é um fenômeno multideterminado (cultural, socio-economicamente, como também psicologicamente) e sendo assim exige que se abarque a questão de forma a reunir o maior número de dados – não há nenhum dado sobre a afirmação acima e esta se inclui nas mentiras difundidas a respeito da cannabis. do contrário, por exemplo, porque os “noiados” pelo crack optam por este produto? já imaginou estes, nos seus grupos espalhados pelas ruas das cidades, usando, digamos, ecstasy ou cocaína ou LSD, ou ainda apenas cachaça? certo é que no contato com o vendedor de drogas este pode oferecer a quem pode pagar qualquer tipo de substância outra, diferente da que o consumidor esteja procurando. vale a pena também conhecer o trabalho do pesquisador Dartiu Xavier da Silveira e neste caso a maconha é porta…de saída para usuários de crack. aê, tá ligado?)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: