Péter Esterházy

(aqui, um trecho da entrevista feita com auxílio da tradutora Lorena Vicini.)

uol: Uma frase recorrente em “Os Verbos Auxiliares do Coração” é “Toda expressão é suave demais”. No contexto, parece dizer que a literatura não dá conta da solidão, a crueldade e a morte.

Esterházy: As palavras são sempre insuficientes e nós podemos sempre tomá-las como esperança. Mas contra a morte elas não ajudam. Talvez possam servir contra a dor que se sente em relação à morte. Mas a literatura não é um meio de curar a dor, como uma aspirina contra a dor de cabeça. A literatura não é prática, mas perigosa.
(livros do autor traduzidos no Brasil, diretamente do húngaro, ambos por Paulo Schiller: “Uma Mulher” e “Os Verbos Auxiliares do Coração”.)
fonte: sítio uol/jul.2011

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: